TOP

Simovale e Siticom fecham acordo para Convenção Coletiva de Trabalho 2016

O Sindicato das Indústrias Madeireiras e Moveleiras do Vale do Uruguai (SIMOVALE) fechou acordo, nessa semana, com o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Chapecó (SITICOM) para Convenção Coletiva de Trabalho (CCT 2016/2017). O acordo prevê reajuste de 10% nos salários normativos e profissionais e entra em vigência a partir deste mês de junho.

Participaram da reunião representando o SIMOVALE, o diretor executivo Leonel Felipe Beckert e o assessor jurídico Alceu Luis Scapin do escritório jurídico G&S advogados, e representando o SITICOM, a presidente do Izelda Oro e o assessor jurídico André Fossá.

“Estamos vivendo um período delicado nos negócios relacionados ao setor moveleiro, mas, a fim de extinguir qualquer potencial de prejuízo que afetasse ainda mais as empresas, como uma paralisação das atividades ou comprometimento da produção, concluímos a fase de negociação, formalizando 10% de reajuste para a CCT 2016”, explicou Beckert.

O diretor executivo afirmou que o setor tem vivido momentos extremamente delicados com a retração de mercado, no qual uma decisão equivocada é crucial para a continuidade dos negócios. “Entendemos que a manutenção dos Recursos Humanos continua sendo essencial para nossas indústrias, mas necessitamos uma atenção especial da governança federativa, principalmente no que se refere a uma reforma tributária e trabalhista urgente e emergencial, além de políticas públicas de incentivo à classe produtiva”, realçou.

O posicionamento do SIMOVALE levou em conta o período econômico instável decorrente da crise política que vem assolando o País nos últimos meses e tem assustado muitos empresários e investidores. “A melhoria na gestão das empresas e a qualificação dos colaboradores têm sido prioritárias e tem melhorado muito na condução dos negócios do setor de madeira e móveis. Queremos continuar crescendo e esperamos que isso se reflita na satisfação da equipe de trabalho das empresas mas, enquanto houver tantas incertezas no mercado econômico, precisamos seguir cautelosos”, afirmou Beckert.

A revisão da Convenção é realizada anualmente para atender os anseios dos empresários e trabalhadores. A CCT é aplicada diretamente nas relações trabalhistas dos municípios de Águas de Chapecó, Caxambu do Sul, Chapecó, Coronel Freitas, Palmitos, Quilombo, São Carlos, Planalto Alegre, Formosa do Sul, União do Oeste, Irati, Seara, Arvoredo, Xavantina, Jardinópolis, Guatambu, Cordilheira Alta, Nova Itaberaba e Águas Frias.

Além de Chapecó, o SIMOVALE firma ainda Convenções Coletivas de Trabalho com mais cinco sindicatos de trabalhadores em toda a região oeste nas cidades de Xaxim, Xanxerê, São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste e Pinhalzinho. O SIMOVALE atua em uma área formada por mais de 90 municípios do oeste catarinense, envolvendo aproximadamente 1.000 empresas e 10 mil trabalhadores. Os efeitos da convenção abrangem as categorias formadas pelos trabalhadores na indústria de serrarias, carpintarias, tanoarias, madeiras compensadas e laminadas, aglomerados e chapas de fibra de madeiras compensadas e laminadas, aglomerados e chapas de fibra de madeiras; oficiais marceneiros e trabalhadores na indústria de serrarias e de móveis de madeiras; trabalhadores na indústria de móveis de junco e vime e de vassouras; trabalhadores nas indústrias de cortinados, colchões e estofados; trabalhadores na indústria de escovas e pincéis.