TOP

NOTA INFORMATIVA STF CONFIRMA A EXTINÇÃO DA COBRANÇA SINDICAL COMPULSÓRIA

O STF decidiu nesta sexta-feira pela constitucionalidade da Lei 13.467/17, na parte da reforma trabalhista que extinguiu a contribuição sindical compulsória. Essa que trada do desconto de um dia de trabalho do empregado.

O repasse obrigatório foi extinto com a nova lei trabalhista, proposta pelo governo e aprovada pelo Congresso no ano passado. A nova lei manteve a contribuição, mas em caráter facultativo.

O STF julgou constitucional todos os trechos da reforma trabalhista constantes da lei nº 13.467/2017 que previam a facultatividade do desconto da contribuição sindical, dependendo de autorização prévia e expressa do trabalhador.

O relator, ministro Edson Fachin, votou no sentido de declarar inconstitucional a norma que extinguiu a obrigatoriedade da contribuição sindical, sendo que o ministro Luiz Fux abriu a divergência.

A sessão foi finalizada com 6 votos a favor da contribuição facultativa, sendo eles dos ministros Luiz Fux, Alexandre de Moraes, Roberto Barroso, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Cármen Lúcia, contra 3 votos dos ministros Edson Fachin, Rosa Weber e Dias Toffoli que opinaram pela manutenção contribuição obrigatória.

Sendo assim a ADI 5794 foi julgada improcedente e a ADC 55 procedente, pelo que se decidiu que o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical é constitucional, ficando confirmado esse ponto da reforma trabalhista aprovada pelo Congresso Nacional.

 

O STF decidiu nesta sexta-feira pela constitucionalidade da Lei 13.467/17, na parte da reforma trabalhista que extinguiu a contribuição sindical compulsória. Essa que trada do desconto de um dia de trabalho do empregado.

O repasse obrigatório foi extinto com a nova lei trabalhista, proposta pelo governo e aprovada pelo Congresso no ano passado. A nova lei manteve a contribuição, mas em caráter facultativo.

O STF julgou constitucional todos os trechos da reforma trabalhista constantes da lei nº 13.467/2017 que previam a facultatividade do desconto da contribuição sindical, dependendo de autorização prévia e expressa do trabalhador.

O relator, ministro Edson Fachin, votou no sentido de declarar inconstitucional a norma que extinguiu a obrigatoriedade da contribuição sindical, sendo que o ministro Luiz Fux abriu a divergência.

A sessão foi finalizada com 6 votos a favor da contribuição facultativa, sendo eles dos ministros Luiz Fux, Alexandre de Moraes, Roberto Barroso, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Cármen Lúcia, contra 3 votos dos ministros Edson Fachin, Rosa Weber e Dias Toffoli que opinaram pela manutenção contribuição obrigatória.

Sendo assim a ADI 5794 foi julgada improcedente e a ADC 55 procedente, pelo que se decidiu que o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical é constitucional, ficando confirmado esse ponto da reforma trabalhista aprovada pelo Congresso Nacional.

Leia mais
TOP

Mercado de oportunidades – Comércio exterior amplia negócios para empresas moveleiras

Projeto inspira segurança e a competitividade de empresas com potencial de exportação

Cerca de 20 empresários e representantes comerciais de fábricas com potencial de exportação ou que já exportam, prestigiaram o evento “Exporta mais Brasil”, promovido pelo Projeto Brazilian Furniture (PBF), da Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (ABIMÓVEL) em parceria com o Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX) Núcleo Operacional Unoesc Chapecó, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-BRASIL) e Sindicato da Indústria Madeireira e Moveleira do Vale do Uruguai (SIMOVALE).

O evento foi conduzido pelo gestor de projetos setoriais de casa e construção da APEX-BRASIL, Paulo Roberto da Silva, que esclareceu quais os processos para uma empresa exportar. “O PEIEX realiza capacitações para preparar as empresas e a APEX dá continuidade a este processo, inserindo as empresas com ações de promoção comercial de acordo com cada setor, incentivando a integração em rodadas de negócios, debates de inteligência de mercado, oportunidades com importadores, entre outras estratégias. Atendemos empresas de todos os portes que estejam dispostas a ingressar no mercado externo”.

Atualmente, a APEX-BRASIL atende cerca de 90 empresas do setor moveleiro que exportam, sendo elas, em grande parte, de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo, que juntas representam 30% do montante de exportação do setor nacional de móveis. Destas empresas, cerca de 75% exportam continuamente – enquanto empresas de fora do projeto têm este índice reduzido para 25%. “Nosso objetivo é alcançar não apenas as empresas que não exportam, mas também otimizar o processo para aquelas que já exportam”, assegura.

“A efetivação para exportação ocorre de médio a um longo prazo e o contato com projetos como o PEIEX aceleram este processo, com aprendizado e networking. As empresas têm um vasto mercado interno que faz com que muitas fiquem nessa zona de conforto, mas também as deixa vulneráveis a este mesmo mercado. Por isso, investir no comércio exterior amplia a competitividade e dá mais estabilidade às empresas”, explica Silva.

O presidente do Simovale, Ilseo Rafaeli, reconhece a importância da ação e que as empresas estão se desafiando. “Esse projeto de extensão é essencial para orientá-las para que tenham mais confiança no seu potencial e segurança para investir no mercado externo”, afirma. “É preciso ser visionário e apoiar a expansão de mercados, mas para isso, as empresas precisam se preparar. O cliente, nacional ou internacional, está em busca de oportunidades e precisamos estar atentos a isso. Este é um mercado de oportunidades”, enfatiza.

A monitora do PEIEX em Chapecó, Inocência Boita Dalbosco Correio, recebeu os convidados e explanou sobre o PEIEX

A monitora do PEIEX em Chapecó, Inocência Boita Dalbosco Correio, recebeu os convidados e explanou sobre o PEIEX

Cerca de 20 empresários e representantes comerciais de fábricas prestigiaram o evento “Exporta Mais Brasil”, com foco para empresas do setor de móveis

Cerca de 20 empresários e representantes comerciais de fábricas prestigiaram o evento “Exporta Mais Brasil”, com foco para empresas do setor de móveis

Presidente do Simovale, Ilseo Rafaeli, ressalta a necessidade de ampliar os mercados

Presidente do Simovale, Ilseo Rafaeli, ressalta a necessidade de ampliar os mercados

 O evento foi conduzido pelo gestor de projetos setoriais de casa e construção da APEX-BRASIL, Paulo Roberto da Silva

O evento foi conduzido pelo gestor de projetos setoriais de casa e construção da APEX-BRASIL, Paulo Roberto da Silva

Cerca de 20 empresários e representantes comerciais de fábricas prestigiaram o evento “Exporta Mais Brasil”, com foco para empresas do setor de móveis

Cerca de 20 empresários e representantes comerciais de fábricas prestigiaram o evento “Exporta Mais Brasil”, com foco para empresas do setor de móveis

Leia mais
TOP

EVENTO GRATUITO Negócios além da fronteira

Projeto incentiva exportação para empresas moveleiras e madeireiras da região Oeste de Santa Catarina

O Sindicato da Indústria Madeireira e Moveleira do Vale do Uruguai (SIMOVALE) convida os empresários das indústrias para prestigiarem, na próxima quarta-feira (06) o evento “Exporta mais Brasil”. Com objetivo de incremento na atuação de empresas brasileiras no mercado internacional de móveis, o evento ocorrerá às 19h15, na Unoesc Chapecó, e é voltado para empresas, exportadoras iniciantes ou que tenham interesse de ingressar no mercado de exportação. A inscrição para participar pode ser feita no link: http://goo.gl/Ce44Ew.

O presidente do Simovale, Ilseo Rafaeli, enfatiza que as ações promovidas pelo PBF são dinâmicas e trazem uma visão atual do mercado, o que permite uma atuação eficaz com resultados promissores às empresas. “Esta é mais uma grande oportunidade para troca de experiências, fomento do conhecimento ao mercado. Nesse momento instável que o país vive, é necessário que o empresário veja uma saída com o consumo do mercado externo, que pode ampliar potencialmente seu negócio, independente de ser uma micro/pequena empresa ou uma grande” explica Rafaeli.

“Em outros tempos nosso polo já contou com mais de 40 empresas exportadoras e queremos voltar a despertar nos empresários para os potenciais que o mercado exterior oferece. O polo moveleiro e madeireiro do Oeste tem condições de produzir aquém, e por isso queremos incentivar as indústrias a se prepararem para os negócios além da fronteira”, afirma o diretor executivo do Simovale, Leonel Felipe Beckert.

Em Chapecó, o evento será promovido por meio do Projeto Brazilian Furniture (PBF), da Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (ABIMÓVEL) em parceria com o Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX) da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-BRASIL).

A monitora do PEIEX em Chapecó, Inocência Boita Dalbosco Correio, conta que o objetivo do Programa é qualificar e ampliar a competitividade das empresas por meio do estímulo a cultura de exportação. “Atuamos no sentido de engajar as empresas a construírem estratégias de desenvolvimento para elevar o padrão de competitividade e, dessa forma, alcançar novos mercados”.

Leia mais
TOP

NOTA INFORMATIVA

Prezados,

Comunicamos que em virtude das paralisações nas rodovias, bem como, pela falta de combustível o SIMOVALE está suspendendo suas atividades do dia 26/05 até o dia 01/06, na expectativa de que tudo se resolva da melhor maneira possível.

Certos de vossa compreensão, nos colocamos a disposição através dos telefones 49 98820 4843 (Gabriela) e 49 98837 7247 (Felipe).

 

Leia mais
TOP

Entenda sobre o processo de compras, técnicas, ferramentas e negociações

Curso capacitará para utilização de ferramentas e técnicas que contribuem para maximizar os recursos disponíveis nas empresas

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) através da Sede Regional de Santa Catarina e o Sindicato da indústria madeireira do Vale do Uruguai (SIMOVALE) promovem o curso “Compras, técnicas, ferramentas e negociações”. A capacitação será realizada na próxima quarta-feira (30), das 8h30 às 17h30, no Hotel Bertaso em Chapecó.

Com o objetivo de instruir profissionais administrativos que ocupam cargos médios e de liderança nas áreas de logística, plano de controle de produção, compras, almoxarifado e expedição, o curso capacitará os participantes com técnicas e ferramentas utilizadas no planejamento e na operação do processo de compras, visando maximizar os recursos disponíveis.

O curso abordará temas como a nova função da área de compras na gestão logística da empresa, o perfil do comprador, planejamento e controle da operação de compras, processo de compras (recursos motivos e tempo da compra). Também tratará sobre fontes de aquisição (fornecedores globais e locais), curva ABC de estoques e compras, relacionamento com fornecedores (perfil e avaliação), planejamento e técnicas de negociação, indicadores de desempenho e haverá ainda discussão de casos práticos.

Para participar o investimento é de R$ 836 para empresas associadas da ABIMAQ e do SIMOVALE e de R$ 1.170 para não associadas. A inscrição pode ser feita pelos telefones (47)3427-3846 / (47)3427-5930, com Úrsula ou Silvania, ou ainda pelos e-mails ursula.tuma(Replace this parenthesis with the @ sign)abimaq.org.br ou silvania.rosa(Replace this parenthesis with the @ sign)abimaq.org.br.

Palestrante

A atividade será ministrada por Henrique Mäder, graduado em Engenharia Mecânica de Produção com extensão universitária em Análise e Auditoria de Sistemas Mäder tem mais de 25 anos de experiência em gestão de sistemas e processo industrial, administrativo, atendimento e suporte ao cliente, comercial, marketing e operacional. Henrique atua como consultor com foco em indústrias e serviços: PPCP, Qualidade & produtividade, estoques, compras, processos e como consultor técnico comercial em T.I. (softwares específicos, lojas virtuais), B2B, B2C, Portais, microcomputadores e periféricos, sistemas de automação e de gestão e tecnologia de internet.

Leia mais
TOP

Segurança no trabalho em máquinas e equipamentos é tema de curso

Simovale e Abimaq oferecem curso de NR 12, em Chapecó

Técnicos de segurança do trabalho, engenheiros de segurança do trabalho, projetistas, profissionais de manutenção e sistemas de comando de segurança e proteções terão a oportunidade de ficarem a par da NR 12, de segurança no trabalho em máquinas e equipamentos em curso promovido pelo Sindicato da Indústria Madeireira e Moveleira do Vale do Uruguai (SIMOVALE) e Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ). A capacitação inicia neste sábado (dia 26) e segue até a segunda-feira (dia 28), das 8h30 às 17h30, no Hotel Desbravador, no Centro de Chapecó.

O objetivo será atualizar os profissionais para conceitos atuais de segurança e proteção de máquinas e equipamentos inseridos no mercado após a legislação de saúde e segurança ocupacional da NR 12. O curso será ministrado pelo engenheiro João Baptista Beck Pinto, que atua como engenheiro de segurança do trabalho e coordenador do grupo de trabalho saúde segurança do trabalho e meio ambiente.

Para participar o investimento é de R$1.045 por pessoa, em caso de associados da ABIMAQ ou SIMOVALE e de R$1.463 para público externo. As inscrições podem ser feitas pelos telefones (47) 3427-3846 ou 3427-5930, com Úrsula ou Silvania, ou ainda pelos emails ursula.tuma(Replace this parenthesis with the @ sign)abimaq.org.br/silvania.rosa(Replace this parenthesis with the @ sign)abimaq.org.br.

No sábado (26), serão abordados aspectos e princípios gerais da NR 12, a hierarquia das normas técnicas, escolha para projeto de proteções e sistemas de comando de segurança, arranjo físico e instalações, princípios de sistemas de seguranças, instalações e dispositivos elétricos, dispositivos de partida, acionamento e parada. Também falará de tensão limite para sistemas de comando, comando de motores elétricos, requisitos para sistemas de comando de segurança, identificação de perigos e análise de risco, riscos adicionais e apreciação de risco de máquinas (exemplo prático).

No domingo (27), será explanado sobre a categoria de segurança, performance level (PL), interligação de circuito de comando de segurança, dispositivos de segurança e suas aplicações, circuito hidráulico e pneumático de segurança, proteções da zona perigosa, dispositivos detectores de presença, proteções mecânicas, tipos de proteção, além de meios de acesso permanentes, componentes pressurizados, dispositivos para paradas de emergência, transportadores de materiais e aspectos ergonômicos.

O curso encerra na segunda-feira (28) com discussão referente aos temas: manutenção, inspeção, preparação, ajustes e reparos, bloqueio e sinalização de fontes de energia, sinalização geral, manuais, procedimentos de trabalho e segurança, capacitações, inventário, planejamento para implantação das adequações e abordagem sobre prensas e similares.

Leia mais
TOP

NOTA INFORMATIVA

Diante as atuais manifestações que a nossa nação esta enfrentando com a paralisação principalmente dos transportadores/caminhoneiros, os quais estão postulando as mudanças referentes as alterações do preço do combustível e a alta carga tributária imposta.

Temos a adesão de grande parte da sociedade em apoio a essa paralisação, os quais entendem ser necessário para que exista a mudança em prol de toda a sociedade.

As indústrias do nosso setor madeireiro e moveleiro poderão enfrentar algumas dificuldades em relação a abastecimento de matéria prima e escoamento de sua produção.

Assim o SIMOVALE e AMOESC, se coloca a disposição para orientação de seus associados através de seu departamento jurídico mediante consulta aos esclarecimentos necessários.

Através dos Telefones (49) 3329-9015 e/ou 3328 6669 (Simovale) e dos

E-mails:

juridico(Replace this parenthesis with the @ sign)simovale.com.br

alceuscapin(Replace this parenthesis with the @ sign)gmail.com

Leia mais
TOP

MOBILIZAÇÃO DOS CAMINHONEIROS – Setor de madeira e móveis do Oeste prevê paralisação nas indústrias

Indústrias e sociedade estão sofrendo as penalizações de um movimento que se faz necessário diante do atual cenário tributário no Brasil

A mobilização dos caminhoneiros que se instaurou há mais de quatro dias no Brasil tem comprometido não só o abastecimento, mas também o escoamento de produtos das mais diversas cadeias produtivas do País. A Associação dos Madeireiros e Moveleiros do Oeste de Santa Catarina (Amoesc) e o Sindicato da Indústria Madeireira e Moveleira do Vale do Uruguai (Simovale) sinalizam que as indústrias de madeira e móveis do Oeste vêm sofrendo com a paralisação dos caminhoneiros, mas reconhece a legitimidade do movimento diante da política de preços da Petrobrás.

As indústrias estão com dificuldade para receber reposição de matéria-prima e também não ocorrem embarques de produtos. Grande parte das indústrias do setor moveleiro e madeireiro já anunciou alteração no fluxo de produção ou suspensão total diante do atual cenário. “No entanto, apesar de ser um momento extremamente delicado e que afeta a todas as classes, acreditamos e apoiamos este movimento para uma transformação evolutiva no que diz respeito a questões políticas e tributárias no Brasil”, afirma o presidente da Amoesc e Simovale Ilseo Rafaeli.

Neste sentido, a Amoesc e Simovale apoiam o movimento dos caminhoneiros para que haja uma resolução efetiva e que, o mais breve possível, haja a redução das cobranças tributárias excessivas para que a cadeia produtiva nacional possa voltar com ainda maior potencial competitivo. “A cobrança tributária é abusiva. Estamos vivendo um período de paralisação no setor logístico por um bem maior, que é a diminuição de impostos e tributos excessivos”, ressalta Rafaeli.

Presidente da Amoesc e Simovale, Ilseo Rafaeli

Presidente da Amoesc e Simovale, Ilseo Rafaeli

Leia mais
TOP

Entenda sobre o processo de compras, técnicas, ferramentas e negociações

Curso capacitará para utilização de ferramentas e técnicas que contribuem para maximizar os recursos disponíveis nas empresas

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) através da Sede Regional de Santa Catarina e o Sindicato da indústria madeireira do Vale do Uruguai (SIMOVALE) promovem o curso “Compras, técnicas, ferramentas e negociações”. A capacitação será realizada na próxima quarta-feira (30), das 8h30 às 17h30, no Hotel Bertaso em Chapecó.

Com o objetivo de instruir profissionais administrativos que ocupam cargos médios e de liderança nas áreas de logística, plano de controle de produção, compras, almoxarifado e expedição, o curso capacitará os participantes com técnicas e ferramentas utilizadas no planejamento e na operação do processo de compras, visando maximizar os recursos disponíveis.

O curso abordará temas como a nova função da área de compras na gestão logística da empresa, o perfil do comprador, planejamento e controle da operação de compras, processo de compras (recursos motivos e tempo da compra). Também tratará sobre fontes de aquisição (fornecedores globais e locais), curva ABC de estoques e compras, relacionamento com fornecedores (perfil e avaliação), planejamento e técnicas de negociação, indicadores de desempenho e haverá ainda discussão de casos práticos.

Para participar o investimento é de R$ 836 para empresas associadas da ABIMAQ e do SIMOVALE e de R$ 1.170 para não associadas. A inscrição pode ser feita pelos telefones (47)3427-3846 / (47)3427-5930, com Úrsula ou Silvania, ou ainda pelos e-mails ursula.tuma(Replace this parenthesis with the @ sign)abimaq.org.br ou silvania.rosa(Replace this parenthesis with the @ sign)abimaq.org.br.

Palestrante

A atividade será ministrada por Henrique Mäder, graduado em Engenharia Mecânica de Produção com extensão universitária em Análise e Auditoria de Sistemas Mäder tem mais de 25 anos de experiência em gestão de sistemas e processo industrial, administrativo, atendimento e suporte ao cliente, comercial, marketing e operacional. Henrique atua como consultor com foco em indústrias e serviços: PPCP, Qualidade & produtividade, estoques, compras, processos e como consultor técnico comercial em T.I. (softwares específicos, lojas virtuais), B2B, B2C, Portais, microcomputadores e periféricos, sistemas de automação e de gestão e tecnologia de internet.

Leia mais
TOP

Segurança no trabalho em máquinas e equipamentos é tema de curso

Simovale e Abimaq oferecem curso de NR 12, em Chapecó

Técnicos de segurança do trabalho, engenheiros de segurança do trabalho, projetistas, profissionais de manutenção e sistemas de comando de segurança e proteções terão a oportunidade de ficarem a par da NR 12, de segurança no trabalho em máquinas e equipamentos em curso promovido pelo Sindicato da Indústria Madeireira e Moveleira do Vale do Uruguai (SIMOVALE) e Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ). A capacitação inicia no próximo sábado (dia 26) e segue até a segunda-feira (dia 28), das 8h30 às 17h30, no Hotel Desbravador, no Centro de Chapecó.

O objetivo será atualizar os profissionais para conceitos atuais de segurança e proteção de máquinas e equipamentos inseridos no mercado após a legislação de saúde e segurança ocupacional da NR 12. O curso será ministrado pelo engenheiro João Baptista Beck Pinto, que atua como engenheiro de segurança do trabalho e coordenador do grupo de trabalho saúde segurança do trabalho e meio ambiente.

Para participar o investimento é de R$1.045 por pessoa, em caso de associados da ABIMAQ ou SIMOVALE e de R$1.463 para público externo. As inscrições podem ser feitas pelos telefones (47) 3427-3846 ou 3427-5930, com Úrsula ou Silvania, ou ainda pelos e-mails ursula.tuma(Replace this parenthesis with the @ sign)abimaq.org.br/silvania.rosa(Replace this parenthesis with the @ sign)abimaq.org.br.

No sábado (26), serão abordados aspectos e princípios gerais da NR 12, a hierarquia das normas técnicas, escolha para projeto de proteções e sistemas de comando de segurança, arranjo físico e instalações, princípios de sistemas de seguranças, instalações e dispositivos elétricos, dispositivos de partida, acionamento e parada. Também falará de tensão limite para sistemas de comando, comando de motores elétricos, requisitos para sistemas de comando de segurança, identificação de perigos e análise de risco, riscos adicionais e apreciação de risco de máquinas (exemplo prático).

No domingo (27), será explanado sobre a categoria de segurança, performance level (PL), interligação de circuito de comando de segurança, dispositivos de segurança e suas aplicações, circuito hidráulico e pneumático de segurança, proteções da zona perigosa, dispositivos detectores de presença, proteções mecânicas, tipos de proteção, além de meios de acesso permanentes, componentes pressurizados, dispositivos para paradas de emergência, transportadores de materiais e aspectos ergonômicos.

O curso encerra na segunda-feira (28) com discussão referente aos temas: manutenção, inspeção, preparação, ajustes e reparos, bloqueio e sinalização de fontes de energia, sinalização geral, manuais, procedimentos de trabalho e segurança, capacitações, inventário, planejamento para implantação das adequações e abordagem sobre prensas e similares.

NR 12 aborda aspectos referentes a segurança e proteção de máquinas no trabalho

NR 12 aborda aspectos referentes a segurança e proteção de máquinas no trabalho

Leia mais